Segurança-digital
 

Guia de segurança digital para o seu pequeno negócio

Um relatório produzido pela Fast Facts, da Trend Micro, revelou que o Brasil está em segundo lugar no ranking dos países que mais sofrem com ameaças ransomware, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Essa posição representa 10,64% de todas as ameaças globais do gênero. Além disso, o país teve mais de 694 milhões de ameaças por e-mail. São dados que motivam uma série de preocupações acerca do nível de segurança digital que alcançamos até aqui.

Anos atrás, as estratégias que asseguravam a proteção dos dados nas empresas eram mais simples, consistindo apenas na instalação de alguns softwares, tomando alguns cuidados e realizando alguns procedimentos. Mas os tempos mudaram, e as empresas estão cada vez mais vulneráveis.

Por isso, é fundamental que os gestores compreendam a profundidade desse assunto e dominem as principais práticas que possam dar maior proteção contra ameaças virtuais e vazamentos de dados.

Neste artigo, você vai conferir o que está envolvido no cyber security e as principais soluções de segurança para a sua empresa!

O que é segurança digital ou cyber security?

A cyber security, ou simplesmente segurança digital, consiste em um conjunto de práticas e ferramentas que visam proteger sistemas, redes e programas de ataques virtuais, geralmente provenientes da internet. Essas ameaças normalmente pretendem acessar, destruir, alterar ou capturar informações confidenciais, com o objetivo de extorquir usuários ou atrapalhar processos comerciais.

Um projeto bem-desenvolvido de segurança digital distribui diversas camadas de proteção em programas, dados, computadores e redes. Dentro da empresa, as tecnologias, os processos e as pessoas são elementos que se complementam para criar um sistema de defesa eficaz.

Por que a segurança digital é importante para pequenas empresas?

A hiperconectividade observada mesmo em pequenas empresas impacta de modo muito positivo os resultados de negócios. Por outro lado, impõe muitos desafios, ampliando a porta de entrada para a ação de cibercriminosos.

Uma empresa vulnerável pode sofrer com roubo de identidade, perda de dados sigilosos sobre seus clientes, informações sobre meios de pagamento, entre muitos outros.

O vazamento desses dados confidenciais pode representar uma grande perda de credibilidade da marca aos olhos do público, além de sujeitar o negócio a possíveis ações judiciais, que acarretam prejuízos financeiros.

O que dizem as leis de segurança digital?

Passando a vigorar a partir de agosto de 2020, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD ou LGPDP) regulamenta a forma como os dados pessoais precisam ser tratados. Empresas que sofrem ataques bem-sucedidos ficam sujeitas a penalidades mais onerosas. A nova lei torna as regras mais complexas e pesadas, dando aos órgãos reguladores maior poder de fiscalização das empresas.

Alguns destaques da LGPD são a alteração no modo com as empresas coletam dados e a garantia de maior transparência aos clientes sobre os motivos de exigir certas informações, como serão utilizadas e quando serão descartadas. E vale destacar que o consentimento nessa relação precisará ser explícito.

Como manter a segurança nas empresas? Confira 5 dicas!

Tendo em vista tantos prejuízos e sanções legais envolvidas na perda dos dados, é indispensável que as empresas implementem práticas e soluções que garantam a segurança digital. Vamos compartilhar com você as principais delas!

1. Configure níveis de acesso

Para contribuir para a segurança da rede, determine a que tipo de informações cada grupo de usuários pode ter acesso. Assim, cada um deles manipulará apenas os dados condizentes à sua função. Por exemplo, as informações podem ser alocadas em pastas e subpastas, atribuindo o nível de acesso a cada usuário.

2. Proteja a rede wi-fi

O uso da senha evita que usuários não autorizados se conectem à rede. Para isso, altere as configurações padrão do roteador. Também é possível ativar filtros por endereço MAC (Media Access Control). Dessa forma, somente dispositivos cadastrados terão acesso à rede.

3. Realize backups regulares

Essas cópias de segurança reduzem o risco de perder arquivos, mesmo que acidentalmente. Por isso, crie um plano de backup, determinando que dados serão copiados, onde será feito o armazenamento e em que frequência o backup será realizado.

4. Mantenha os sistemas atualizados

Os updates disponibilizados pelos desenvolvedores resolvem vulnerabilidades e adicionam camadas adicionais de proteção contra ataques. Assim, só utilize as versões mais recentes dos softwares.

5. Bloqueie conteúdos

E-mails e sites maliciosos são algumas portas de entrada de malware. Por isso, é importante instalar softwares para bloquear conteúdos. O firewall também pode filtrar o que entra e sai da rede.

O que é tendência no mundo em relação à segurança digital?

Além das ferramentas básicas, já existem no mercado diversas tecnologias e técnicas avançadas que fortalecem ainda mais as estratégias de segurança digital das empresas. Entre elas, podemos destacar:

  • machine learning: robôs treinados são capazes de identificar padrões e comandos utilizados por hackers e assim evitar invasões e acessos a dados sensíveis do negócio;

  • cloud computing: consiste em um modelo de computação em que os dados ficam armazenados em servidores externos seguros, ideal para empresas menores que não contam com uma infraestrutura de TI robusta;

  • internet das coisas: a ideia é que qualquer aparelho possa ser conectado à rede para coletar, processar e transmitir dados, desde uma fechadura até uma geladeira.

Segurança digital é um tema complexo que envolve muitas esferas do conhecimento. Mas é necessário adotar tais estratégias para garantir a continuidade do negócio e o respeito à legislação vigente.

Que tal contar com tecnologia de ponta para garantir a segurança da sua PME? Faça uma cotação no nosso site, ou entre em contato conosco pelo número 0800 536-6861.

#DECODED: A próxima liderança da tecnologia